23 de janeiro de 2021

Home » Educação » Governo busca otimização da compra da merenda escolar por meio de chamada pública

Governo busca otimização da compra da merenda escolar por meio de chamada pública

Visando potencializar o controle e transparência no processo de aquisição da merenda escolar para a rede estadual de ensino, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) iniciará um novo modelo de gestão de compras, em processo único para atender a rede estadual. Aproximadamente 255 mil estudantes serão atendidos com a merenda escolar durante o ano letivo.

Segundo a secretária adjunta da Seduc, Conceição Alves, o novo modelo tem como prioridade que a compra seja feita por meio de licitação pública pela Superintendência Estadual de Licitação (Supel). “A Seduc fará compras em grandes quantidades. Uma chamada pública que promoverá uma economia, e isso significa que vamos comprar mais barato. Faremos mais com menos recursos”, destacou professora.

Para atender esta demanda da Seduc, já foi publicado o edital de chamada pública, marcada para o próximo dia 20 de março, às 10 horas, e ficará aberto durante o ano. O edital está disponível para consulta e retirada na Supel, das 7h30 às 13h30, de segunda a sexta-feira, ou gratuitamente na página da Supel no Portal do Governo de Rondônia. Mais informações também pelo telefone (69) 3212-9269 ou 3216-5327.

Conceição Alves aponta a necessidade de mudanças na aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural, para o atendimento ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e ao Programa Estadual de Alimentação Escolar (Peale). Segundo a adjunta, no modelo de gestão anterior para a aquisição da merenda escolar, a “escola fazia sua compra por meio de Carta Convite, uma modalidade que não é mais recomendada e utilizada na administração pública”- disse Conceição.

Na atual gestão, dos recursos destinados a merenda escolar, no mínimo 30% é destinado a agricultura familiar que será formalizada através da chamada pública e o restante dos 70% será viabilizado por meio de ata de registro de preço.

ANO LETIVO GARANTIDO

Apesar de o processo de aquisição da merenda escolar de 2019 ter sido marcado para o dia 20 de março, após o início do ano letivo, isso não compromete as atividades escolares. A secretária adjunta da Seduc, professora Conceição Alves, explica que as unidades de ensino recebem 10 parcelas para a compra da merenda. Das parcelas recebidas, 8 parcelas são executadas durante o ano letivo, ficando as 2 últimas parcelas para serem utilizadas no início do ano letivo seguinte, já considerando que o repasse do governo federal ocorre somente em março.

Desta forma, segundo Conceição Alves, as escolas começam o ano com duas parcelas depositadas para a compra dos alimentos. “Isso é para garantir que o ano letivo seja iniciado com recurso assegurado para a compra da merenda”, observou Conceição.

Ainda de acordo a adjunta, com o novo modelo de compra adotado, o estudante será o maior beneficiado. Conceição diz que as medidas fazem parte do modelo administrativo da nova gestão governamental, que zela pelo controle e transparência do recurso público, também idealizado pelo secretário de Educação, Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu.

Governo busca otimização da compra da merenda escolar por meio de chamada pública Reviewed by on . Visando potencializar o controle e transparência no processo de aquisição da merenda escolar para a rede estadual de ensino, a Secretaria de Estado da Educação Visando potencializar o controle e transparência no processo de aquisição da merenda escolar para a rede estadual de ensino, a Secretaria de Estado da Educação Rating:
scroll to top