18 de janeiro de 2021

Home » Cidades » Indígenas em Rondônia colhem café para exportação e têm todo acesso à educação

Indígenas em Rondônia colhem café para exportação e têm todo acesso à educação

Este é um Dia do Índio de especial significado em Rondônia, na Amazônia Ocidental Brasileira. Aqui existe um dos maiores números de escolas e professores indígenas do norte brasileiro.

Agruras e alegrias caminham juntas: de um lado, os Suruís organizam cooperativas para vender produtos extraídos legalmente, plantam e colhem café de qualidade; de outro, necessitam apoio para não perder conhecimentos tradicionais de pajés.

Há conhecidos casos de miscigenação na história. Na obra Genealogia Paulistana, Luiz Gonzaga da Silva Leme, lembra o casamento do náufrago português João Ramalho com a índia Bartira (Isabel Dias) como ponto de referência para a descrição genealógica de dezenas de destacadas famílias que ocuparam São Paulo e deram origem aos bandeirantes que iniciaram a colonização das terras do interior do Brasil.

Também menciona lendário náufrago português, Diogo Álvares Correia, o Caramuru, que se uniu, na Bahia, à índia Catarina Álvares Paraguassu, filha do chefe dos tupinambás da região, deixando larga descendência. Para a preservação tribal, homens e mulheres de povos diferentes se casam em Rondônia.

O trágico: em 1977, Oreia Suruí se apaixonou pela capixaba Norminda Dias, e não aceito pela família dela foi morto, resultando em outra tragédia: seus parentes, revoltados atacaram os Dias, dizimando os cabeças.

A felicidade: Gasoda Suruí, de Cacoal, e Maria Leonice Tupari, de Guajará-Mirim, se casaram no início da década e têm um casal de filhos. Dessa maneira, indígenas de Rondônia conseguem preservar etnias.

O MELHOR CAFÉ

A união Suruí-Tupari deu certo também na cafeicultura: a empresa Três Corações, de Minas Gerais, lançou o concurso Tribos, em Cacoal (a 500 quilômetros de Porto Velho), para premiar os melhores cafés nas Terras Indígenas 7 de Setembro (Suruís) e Rio Branco (Tuparis).

Setembro de 2018: indígenas Suruís conquistam o 8º lugar, com 80 pontos, no Concurso de Qualidade e Sustentabilidade de Café de Rondônia (Concafé).

Indígenas em Rondônia colhem café para exportação e têm todo acesso à educação Reviewed by on . Este é um Dia do Índio de especial significado em Rondônia, na Amazônia Ocidental Brasileira. Aqui existe um dos maiores números de escolas e professores indíge Este é um Dia do Índio de especial significado em Rondônia, na Amazônia Ocidental Brasileira. Aqui existe um dos maiores números de escolas e professores indíge Rating:
scroll to top